o livro

A Alma Imoral mostra que num mundo de interdisciplinaridade, religião e biologia, tradição e sobrevivência, continuidade e mutação não são áreas desconexas. Mais do que tudo, num mundo que redescobre o corpo, faz-se necessária uma nova linguagem para descrever a natureza humana. Os milenares conceitos de corpo e alma, propostos por Bonder, são o primeiro registro de uma proposta biológica de estudo da vida e de suas leis.

Em um texto que provoca a comparação entre preservação e evolução com tradição e traição, A Alma Imoral aponta para um paraíso onde os únicos mandamentos eram “multiplicar-se” e lidar com a questão da “transgressão. Para Bonder, a alma é o elemento do próprio corpo que está comprometido com alternativas fora dele mesmo. E, enquanto o corpo forja a moral para garantir sua preservação por meio da procriação, a alma engendra transgressões. Esta alma que questiona a moral, assumindo-se muitas vezes imoral, é apresentada através de incontáveis transgressões em textos e conceitos antigos. Um livro de profundo impacto na reflexão sobre o certo e o errado, a obediência e a desobediência, as fidelidades e as traições. Um convite a conhecer as profundas conexões entre o traidor e o traído, entre a marginalidade e a santidade, entre a alma e o corpo.

Conheça todas as edições da obra